Uma rede em prol da transformação social e digital no Brasil

O mundo está em constante transformação. A sustentabilidade, as práticas sociais e a inclusão nunca estiverem tão em alta devido ao grande colapso gerado pela rápida e veloz industrialização causada pelo avanço tecnológico. É preciso se reinventar, se transformar, reciclar para não ficar à deriva.

Nessa conjuntura, você já se sentiu incomodado (a) com alguma coisa no mundo que desejaria que fosse diferente? Gostaria até de se reinventar, transformar, reciclar, criar, mas não sabe como ou por onde começar devido ao corre-corre diário?  Já pensou em usar seus conhecimentos e habilidades em uma jornada como agente transformador?

Uma galera que pensa assim e que possui esses mesmos anseios resolveu se juntar para pensar algo diferente e dar uma resposta ao mundo à sua maneira. Diferentes visões, contextos, histórias de vidas juntas com um único objetivo: TRANSFORMAR realidades a partir daquilo que acredita ser o melhor para o futuro enquanto sociedade igualitária.

Algumas ações dos nossos embaixadores!

Essa galera inquieta faz parte do nosso programa de embaixadores sociais do Social Brasilis – negócio social cearense que desenvolve programas educacionais tendo como base a tecnologia digital, desenvolvendo em pessoas habilidades 4.0, preparando-as para o futuro das coisas e para a nova economia. O programa buscou por pessoas apaixonadas por empreendedorismo social e que desejam contribuir impactando positivamente a vida de pessoas. Uma iniciativa 100% gratuita e virtual, sem fins lucrativos, que busca o impacto social através do uso positivo das novas mídias digitais. Os Embaixadores foram convocados a planejar e realizar missões sociais e como desafio, tiveram que usar a tecnologia digital como meio, canal ou estratégia da ação social desenvolvida, de modo a formar, na e em rede, uma cultura digital positiva através do ciberativismo.

Eis algumas ideias de ações que já estão sendo implementadas:

Letícia Tomazoni de Assis – SP chegou ao programa de embaixadores sociais com uma inquietação sobre a educação emocional e continuada de professores no Brasil, principalmente, das escolas públicas. Sua ideia é criar uma plataforma para fomentar formação, suporte e educação emocional a professores do país. Durante o programa, Letícia validou sua ideia por meio de entrevistas estruturadas e já colocou no ar seu primeiro modelo de plataforma e pretende estender o projeto para todo o Brasil. Confira aqui.

Marília Leite – Fortaleza-CE – Ver como uma problemática que pode ser potencializada de forma positiva a situação da imigração no país. Ela criou uma ferramenta de comunicação entre quem busca prestadores de serviço e quem é capacitado para realizar esse serviço entre a comunidade de imigrantes venezuelanos na cidade. A ideia foi validada através de um grupo de whatsapp e agora ela almeja incrementar e potencializar para se tornar uma plataforma no futuro.

Lázaro e Jonas – Pacajus-CE – Esses jovens de Pacajus no Ceará,  viram uma dificuldade de artesãos e empreendedores locais em usar a tecnologia digital, principalmente as redes sociais, para vender seus produtos e gerar renda. Eles organizaram uma formação em fotos e design de produtos para vendas online com artesãos e empreendedores locais que participaram e aprenderam mais sobre esse universo do empreendedorismo online, sobretudo, como vender online para o aumento da geração de renda. A ideia principal é criar um e-commerce e uma rede local de impulso a economia na região.

Fabiana Pinho – Fortaleza-CE – Organizou, junto a parceiros, um movimento nacional de limpeza de mangues pelo país. O movimento visa ressaltar a importância do bioma para a preservação do meio ambiente, estimulando a educação ambiental e a sustentabilidade. O dia da ação de limpeza foi divulgado amplamente na internet e a mobilização dos participantes também se deu pela rede.

Essas são apenas alguns sonhos ou inquietações de algumas pessoas que resolveram “botar para fazer” e começar um movimento em prol de alguma causa social para sacudir a sociedade. O que muitos aprendem no caminho da construção coletiva de projetos e do empreendedorismo social é que não existe uma formula ou receita prontas para começar um projeto, que não tem o tempo adequado para iniciar algo ou tirar do papel um sonho ou projeto antigo, nós nunca teremos tempo, estaremos sempre ocupados e nada começa perfeito. Não espere o tempo certo, o dinheiro cair na conta, o apoio esperado ou até mesmo o conhecimento técnico, tudo isso vem com a construção.

Se mobilize, busque por quem está fazendo parecido, comece gastando zero recursos com ferramentas gratuitas, use suas redes sociais para divulgar sua iniciativa, trabalhe com que possui em mãos e no final vai perceber o milagre da construção coletiva: terá sempre alguém com uma inquietação similar a sua em algum lugar e isso gerará um impacto social positivo em um futuro próximo.

Nesse programa piloto nós atingimos um público de 512 pessoas impactadas de forma direto com 10 ações realizadas por 12 embaixadores sociais distribuídos em 9 cidades de 04 Estados brasileiros, além da geração de 2 produtos digitais: um site com conteúdos para a formação de professores e um produto digital de demonstrativo de impacto social. As principais tecnologias digitais usadas nas ações dos nossos embaixadores se concentraram nas redes sociais: Whatsapp, Instagram e Facebook. Além da utilização de ferramentas e construção de sites.

Faça acontecer, somos todos protagonistas sociais!

Deixar Comentário

Translate »