Segundo o Minidicionário Ediouro da Língua Portuguesa (2000, p. 322), dialogar, enquanto verbo, representa a ação de “Conversar; falar alternadamente”. Por sua vez, segundo o Minidicionário Soares Amora da Língua Portuguesa (2008, p. 226), dialogar é a ação de “Escrever ou dizer em forma de diálogo […]”.

E dialogar foi a ação central do I Open Space do Social Brasilis de 2019! Realizado no dia 13 de março, às 14:00 hs, no Criarce – Fablab & Incubaworking, o evento teve como temática “A inovação e a tecnologia na realidade das transformações sociais”. O evento objetivou que os participantes dialogassem sobre como a inovação e as tecnologias sociais podem contribuir para causar impacto social positivo em diferentes pessoas e localidades.

Para o alcance do objetivo central do evento, um dos temas dialogados foi sobre inovação. Visualizou-se diferentes formas de inovação, sobretudo, aquelas desenvolvidas em projetos liderados pela academia. Nesses projetos, foi possível visualizar que, quando bem-sucedida, uma inovação tanto pode contribuir com a geração de receita (SCHUMPETER, 1988), quanto pode proporcionar melhorias e impacto positivo para a sociedade.

E foi dentro da busca em causar impacto positivo na sociedade que também se dialogou sobre tecnohlogias sociais. Sobre essa temática, foi possível visualizar e dialogar sobre como esse tipo de tecnologia, ao interagir com necessidades e demandas sociais de variadas comunidades, é capaz de executar ações que contribuem para a resolução de problemáticas sociais (OLIVIERI, 2013) tão presentes em diferentes localidades cearenses, nordestinas e brasileiras.

Para nortear e estimular os diálogos ao longo do evento, foi exibido o documentário Pense Grande.doc, da Fundação Telefônica Vivo e do Canal Futura, expondo a atuação de variadas ações e projetos do Social Brasilis realizadas em diferentes localidades (Link para assistir o documentário – aqui). Além disso, foi realizada uma roda de conversa que contou com a participação de Manú Oliveira (fundadora do Social Brasilis) e do Professor Dr. Estêvão Rolim (subchefe do Departamento de Integração Acadêmica e Tecnológica – DIATEC – do Centro de Tecnologia – CT – da UFC) que, juntamente com a plateia, dialogaram sobre diferentes cases e projetos que a academia vem estudando e fazendo uso de tecnologias sociais, a fim de causar impacto social positivo em diferentes comunidades.

Assim, com a participação da plateia, foi possível dialogar, gerar e compartilhar diferentes conhecimentos sobre inovação e tecnologias sociais! E, sobretudo, como a junção desses aspectos desenvolve ideias, ações e projetos capazes de causar impacto positivo na sociedade!

Confira as fotos do evento em nossa Fanpage – aqui.

Confira também os vídeos-depoimentos dos nossos participantes:

Professor convidado Dr. Estêvão Fernandes -https://youtu.be/m1_VVCJBqD4

Participante Charles Miller – Estudante de engenharia ambiental – https://youtu.be/MsOqexkLC3I

Convidado institucional CIEDS RJ – Sâmera Adães – Gerente de negócios sustentáveis – https://youtu.be/dK1psNJ-2gg


Que venham os próximos Open Spaces e seus diálogos tão frutíferos!

Nos vemos lá!

Lucas Sousa
Equipe Social Brasilis

Expandindo o conhecimento:

AMORA, A. S. Minidicionário Soares Amora da Língua Portuguesa. 18. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

EDIOURO. Minidicionário Ediouro da Língua Portuguesa. 2. ed. São Paulo: Ediouro, 2000.

OLIVIERI, R.Tecnologias Sociais possibilitam modelos alternativos de desenvolvimento. 2013. Disponível em <http://www.mobilizadores.org.br/entrevistas/tecnologias-sociais-possibilitam-modelos-alternativos-de-desenvolvimento/> acesso em: 14 de Nov. 2015.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Nova Cultura, 1988. Cap. 1: O fluxo circular da vida econômica enquanto condicionado por circunstâncias dadas. p. 09-42.

Deixar Comentário

Translate »